Como importar a política de concessão de crédito da minha empresa no sistema? | Dunning

Como importar a política de concessão de crédito da minha empresa no sistema?

A plataforma tecnológica do Dunning permite com que políticas e modelos de concessão de crédito proprietárias possam ser importadas para que o sistema as automatize, ou seja, execute as regras de negócio (fluxo de processo) e restrições definidas pelo cliente. Essa importação é permitida no plano premium através das personalizações definidas antes da contratação dos serviços, geralmente durante a negociação com o consultor de vendas ou durante uma PoC]. No caso da PoC, esta NÃO realizará esta tarefa mas servirá para especificar quando da contratação do referido plano.

A metodologia de análise de crédito do Dunning e seus respectivos cálculos de scores, índices e réguas são baseados em conceitos do estado-da-arte em Inteligência Artificial e em processos que seguem as melhores práticas de gestão de recebíveis. A principal fonte de dados é o cadastro positivo dos clientes da empresa pois esta é comum a qualquer tamanho de empresa e ramo de atividade, permitindo assim ao Dunning atender a todo o mercado.

Novas variáveis ou critérios de avaliação podem ser adicionados ao modelo de concessão de crédito do Dunning, tais como classe funcional, idade, sexo, IDH e instabilidade de trabalho. Vejamos um exemplo:

Imagine que o modelo de concessão de crédito da empresa XYZ utilize como regra de restrição a concessão de crédito a idade do cliente:

  • Se IDADE < 18
  • Então faça LIMITE = 0

Essa informação não faz parte do layout de dados padrão do Dunning, porém pode ser consultada junto aos bureaus de crédito diretamente dentro do sistema que a armazena. Neste caso, o Dunning faria a seguinte personalização:

  • Se DataDeHoje - DataDeNascimento < 18
  • Então faça LIMITE = 0
  • Senão siga FLUXO

É difícil criar um modelo de determinação de limites de crédito que seja comum a todas as empresas não financeiras. O problema varia muito de empresa para empresa em função das características de sua atividade. Existem empresas cujo produto serve de garantia fiduciária dos créditos que concedem; é o caso das imobiliárias, por exemplo. Outras, pela própria natureza de seu negócio, recebem antecipadamente o valor dos serviços ou produtos que vendem; é o que acontece quando uma editora vende uma assinatura de uma revista. Em outros casos, como acontece com as companhias de seguro, o serviço prestado pode ser interrompido imediatamente em caso de inadimplência do comprador. Para cada um destes casos, e de outros que não foram abordados, o tratamento do problema do crédito tem que ser diferenciado e o modelo do sistema, diferente. O objetivo principal será sempre definir critérios lógicos que atendam a dois objetivos quais sejam o de preservar a empresa sem comprometer suas vendas.